bem vindo

Depois de uma grave doença que me levou a ser operado três vezes ao intestino, duas quimioterapias e interrompido a minha profissão há dois anos. Eis que me vejo com mais tempo para assumir um hobby que sempre me fascinou.
Sempre tive animais em casa e quando da sua ausência, havia sempre um vazio nostálgico que não fazia sentido. Por isso, tenho um cão ( shi tzu );Uma tartaruga; uma iguana; três aquários (outros em projecto); varios exóticos (aves) e claro os adoráveis (para mim,...para os outros...nem tanto) periquitos, que fazem sempre as delícias dos "pequenos" e todos os que nos visitam. Aliás, um dos objectivos de sensibilização e respeito para com os animais e natureza que faço questão de incutir e terá com certeza a efeitos didácticos e pedagógicos para com os meus filhos. Pois acredito que com estas pequenas coisas, podemos aprender a valorizar mais a nossa vida e a dos outros, apesar de ás vezes a natureza nos parecer cruel é notável o esforço pela sobrevivência e equilíbrio na interacção com o meio que nos rodeia.
Sou sócio recente da SPO (sociedade portuguesa do ondulado) e o meu "stam" é 865 - L (número de criador). Pretendo assim desenvolver este hobby e divulgar (não sou expert em informática) neste blog, já que constatei estar pouco divulgado e mais atrasado (talvez por modas) em relação a outras actividades como canarícultura por exemplo.
Os artigos aqui publicados por mim, não deverão ser encarados como regras básicas, infalíveis e cientificas nem pretendo ensinar nada a ninguém, pois não estou habilitado para tal. As edições têm um carácter puramente amador.

sábado, 16 de abril de 2011

HISTORIA

                                                                 HISTÓRIA
     A primeira referência ao periquito data de 1781 numa ilustração «naturalists miscellany» por George Shaw, director do museu britânico das ciências naturais.
     Mas foi em 1840 que o naturalista John Gold conseguiu levar os primeiros periquitos vivos (alem de outras aves) para Inglaterra.
No entanto no início não se conhecia bem os seus hábitos alimentares e tinham uma taxa de mortalidade cerca de 98%. Passada esta dificuldade foi por acaso em 1855 a condessa de Schwerin em Berlim conseguiu criar dentro de uma casca de côco e assim se começou a usar caixas fechadas como ninhos em vez das tradicionais “taças” obtendo - se grande sucesso na sua reprodução. Nos anos seguintes fizeram grande sucesso na Europa c/ o aparecimento de novas mutações: amarela - 1872 na Bélgica; azul celeste - 1878, atingiu grande popularidade, virou “febre” atingindo preços exorbitantes que podiam custar mais que um cavalo de corrida. A França sozinha importava cerca de 100.000 casais ano. Os criadores da Holanda e Bélgica não satisfaziam o mercado levando à captura directa da Austrália, dizimando as populações de aves nativas. Em 1894 deu - se o embargo de exportação pelo governo Australiano (ainda hoje em vigor).
    Em 1925 na Grã - bretanha foi criada a BUDGERIGAR SOCIETY, anteriormente chamada Budgerigar Club. Realizava exposições abertas ao público onde se começou a divulgar as novas mutações e padrões que entretanto foram surgindo. Estabeleceu o primeiro standard ideal de forma a homogeneizar o padrão que evoluiu até os dias de hoje da qual o último elaborado por Erik Peak e adoptado por muitos países (Portugal incluído). Daí serem popularmente (erradamente) conhecidos por periquito Inglês, sendo notória a diferença c/ os ancestrais.                               «C / ou s/ selecção genética»


                                              TAXIONOMIA
    O seu nome científico «MELOPSITTACUS» que em grego faz referencia “Melo”: (som). «PSITACUS» ordem dos papagaios; araras e outros que caracterizam - se pelo bico curvo, (uma ferramenta hábil para descascar sementes) e língua carnuda que permite imitar a voz humana, de mandíbula superior sobre a inferior e patas c/ 2 dedos (centro) p/ a frente e 2 dedos (extremidade) p/ trás.
                            «UNDULATUS» que em latim refere - se às listas do dorso, conferindo um padrão ondulado. Podemos dizer então que a sua taxionomia significa qualquer coisa como “papagaio melodioso ondulado”.

      Budgerigar (BUDGIE) como são conhecidos pelos ingleses vem da palavra «betcherrygah» dos aborígenes que significa: “bom - para - comer”, pois fazia parte da dieta das tribos aborígenes.

    PERIQUITO - O nome vem do costume antigo de colocar nomes próprios em animais, de origem espanhol “peric”, diminutivo de PEDRO. - «Tenho dúvidas da veracidade deste facto».

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.